Quinta, 13 de Maio de 2021 22:35
(55) 3551-1261
Polícia l Trânsito Investigação

Polícia Civil diz que autor de ataque à creche no Oeste de SC é ‘problemático’

Atentado na manhã da terça-feira (04/05) deixou cinco mortos

04/05/2021 22h13 Atualizada há 1 semana
Por: Diones Roberto Becker Fonte: Redação Clic Portela
Segundo a Polícia Civil, Fabiano Kiper Mai tinha perfil de quem sofreu bullying na escola e já maltratou animais (Foto: Reprodução)
Segundo a Polícia Civil, Fabiano Kiper Mai tinha perfil de quem sofreu bullying na escola e já maltratou animais (Foto: Reprodução)

Após relatos ouvidos pelos investigadores, a Polícia Civil disse que Fabiano Kiper Mai possuía um perfil de quem teria sofrido bullying na escola e que já teria maltratado animais. O jovem de 18 anos de idade golpeou o próprio pescoço, abdômen e tórax depois do atentado que deixou cinco mortos. Ele foi encaminhado ao Hospital de Pinhalzinho, no entanto, acabou removido para Chapecó devido a um tumulto com moradores revoltados com o caso em frente à instituição.

O ataque à creche no centro da cidade de Saudades, no Oeste de Santa Catarina, ocorreu na manhã da terça-feira (04/05). Além das cinco vítimas, o Corpo de Bombeiros afirmou que uma criança foi socorrida em estado gravíssimo e permanece na UTI.

Pessoas do convívio de Fabiano Kiper Mai ficaram surpresas com a atitude dele. Entretanto, a investigação já apurou que o jovem mantinha hábitos incomuns, entre eles, ainda dormia com o pai porque alegava medo de dormir sozinho. Ele também gostava de jogos online e era introspectivo.

Um familiar do autor do ataque contou que o rapaz maltratava animais. Inclusive, quando foi questionado sobre a compra da arma utilizada no crime, Fabiano respondeu que seria para machucar o coelhinho da sua irmã. As embalagens dos objetos foram encontradas na casa aonde o jovem vivia com os pais e a irmã.

A Polícia Civil trabalha para esclarecer a motivação do agressor, que não tinha ficha criminal. Até o momento, não há qualquer relação entre Fabiano Kiper Mai e as vítimas.

Entrevista do IGP:

Em coletiva de imprensa na tarde da terça-feira (04/05), peritos do Instituto Geral de Perícias (IGP-SC) revelaram que todas as vítimas do ataque sofreram, ao menos, cinco golpes de facão. Também foi afirmado que o autor tentou invadir todas as salas da creche, mas as professoras conseguiram trancar as portas e proteger as crianças.

Os corpos dos três bebês, da professora e da agente educacional, estão no necrotério do Hospital Regional do Oeste, em Chapecó, e devem ser liberados ainda nesta terça-feira.

Notícias no WhatsApp:

Receba as notícias do Site Clic Portela no seu telefone celular! Clique aqui e faça parte do nosso grupo de WhatsApp.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias