Quinta, 13 de Maio de 2021 22:30
(55) 3551-1261
Polícia l Trânsito Bom Princípio

Ex-morador de Tenente Portela confessa estupro e assassinato da enteada de 13 anos

Elias dos Santos Silvestre se apresentou na BM de Teutônia na sexta-feira (09/04)

11/04/2021 18h16 Atualizada há 1 mês
Por: Diones Roberto Becker
Corpo da menina de 13 anos foi encontrado às margens da ERS 122, em Bom Princípio (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Corpo da menina de 13 anos foi encontrado às margens da ERS 122, em Bom Princípio (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Elias dos Santos Silvestre, acusado de estuprar e matar a enteada de 13 anos de idade em Bom Princípio, no Vale do Caí, se entregou à Brigada Militar (BM) de Teutônia na noite da sexta-feira (09/04). O homem de 39 anos de idade era considerado foragido desde o domingo de Páscoa.

O ex-morador de Tenente Portela foi ouvido pelo delegado de Bom Princípio, Marcos Eduardo Pepe, na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) em Lajeado. O ex-padrasto não soube explicar o motivo do estupro e do assassinato de Jordana Tamires Christ Watthier.

— Disse que estava com pensamentos ruins desde sexta-feira. Que agora vai se entregar a Jesus — afirmou o acusado no interrogatório, revelou o delegado. O depoimento durou cerca de uma hora e meia, e foi tomado na madrugada do sábado (10/04). — Ele quis falar porque achou importante esclarecer os fatos — completou Marcos Eduardo Pepe.

Elias dos Santos Silvestre contou que, na noite do sábado (03/04), saiu para uma volta de carro com a enteada e que ninguém teria notado a falta deles na casa da família, situada no Loteamento Gauger, em Nova Colúmbia.

O acusado confessou que os crimes ocorreram quando transitavam pela ERS 122. — Elias disse que a menina tentou pular do automóvel duas vezes. Quando ela conseguiu, ele foi atrás e aconteceu o homicídio — relatou o indivíduo no interrogatório, segundo o delegado. O pedreiro tinha um relacionamento de aproximadamente 18 meses com a mãe da adolescente. Além de Jordana, a mulher tem mais dois filhos.

De acordo com a Polícia Civil, a menina sofreu violência sexual e depois foi estrangulada. Seu corpo foi localizado pelos bombeiros às margens da ERS 122, após ligação do próprio acusado. Depois do crime, Elias dos Santos Silvestre fugiu para Montenegro, onde abandonou seu Fiat Uno nas imediações da estação rodoviária, deixando também as chaves do veículo e o telefone celular.

No interrogatório, ele ainda disse que antes de fugir ligou para um familiar e afirmou que tinha feito ´besteira’. Sobre a ligação para os bombeiros informando o paradeiro do corpo da menina, o homem inventou que estava pescando quando achou ela afogada no arroio Forromeco.

O acusado contou, também, que depois de abandonar seu carro, passou a noite escondido no mato do morro São João, em Montenegro. Na segunda-feira (05/04), embarcou em um ônibus com destino à Venâncio Aires, onde já residiu e tem familiares. De lá, partiu para a casa de parentes em Teutônia. Segundo ele, essas pessoas o convenceram a se entregar. Ainda afirmou que cometeu o crime sozinho.

Elias dos Santos Silvestre foi indiciado por homicídio qualificado e estupro de vulnerável, pois a vítima era menor de 14 anos de idade. O acusado está preso. O ex-morador de Tenente Portela possui antecedentes criminais por outros três crimes sexuais, inclusive contra duas menores de idade, além de roubo. Ele já foi condenado há 12 anos de reclusão e, atualmente, estava em liberdade condicional.

O delegado Marcos Eduardo Pepe ressaltou que o inquérito policial deverá ser finalizado em cerca de dez dias.

Notícias no WhatsApp:

Receba as notícias do Site Clic Portela no seu telefone celular! Clique aqui e faça parte do nosso grupo de WhatsApp.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias