Sábado, 25 de Setembro de 2021
23°

Poucas nuvens

Tenente Portela - RS

Polícia l Trânsito Policial

Polícia indicia um homem pelo assassinato de adolescente indígena em Redentora

Adolescente de 14 anos teria aceitado uma carona do seu estuprador e assassino no final de uma festa

15/09/2021 às 10h53
Por: Jonas Martins
Compartilhe:
Daine Griá Sales foi estuprada e assassinada, segundo a polícia (Foto: Arquivo Pessoal)
Daine Griá Sales foi estuprada e assassinada, segundo a polícia (Foto: Arquivo Pessoal)

Em coletiva de imprensa concedida na manhã desta quarta-feira, 15, em Três Passos a Policia Civil confirmou o fechamento do inquérito que investiga a morte da adolescente Daiane Griá Sales, 14 anos, encontrada com o corpo parcialmente dilacerado no dia 04 de agosto desse ano. Segundo o delegado Vilmar Alaídes Schefer, responsável pela investigação o crime trata-se um estupro seguido de morte cometido por um homem, não indígena, de 33 anos. A Polícia não divulgou a identidade do suspeito, mas segundo apurado pela nossa reportagem, trata-se de  Dieison Zandavalli.

Durante as investigações a policia ouviu 88 pessoas e seguiu pelo menos sete linhas de investigação e através de perícias e testemunhas conseguiu traçar os passos de Daiane no dia do crime.

Ela saiu de casa, em Linha Bananeira, na Terra Indígena do Guarita, no dia 31 de julho, se deslocou até a comunidade da Missão, ainda na reserva e depois foi para uma rua onde acontecia uma festa, com carros de som, em Vila São João, distrito de Redentora.

No local, segundo o delegado, ela havia consumido bebida alcoólica em grande quantidade e ao final da festa, quando ela estava já em deslocamento teria recebido uma oferta de carona pelo autor do crime, que a teria levado até a Linha Ferraz, em uma lavoura que faz divisa com a Terra Indígena do Guarita, a cerca de 10 quilômetros do local da festa, onde a teria estuprado e assassinado.

O crime ocorreu entre as 2 e as 3 horas da manhã do dia 01 de agosto. A causa da morte ainda necessita de alguns laudos, no entanto, a suspeita é de que foi por asfixia mecânica. Haviam marcas na altura do pescoço da vítima.

A Polícia chegou até o suspeito, pois testemunhas viram ela entrando no carro dele. Há também relatos de que ele havia oferecido carona para outras mulheres na festa, que recusaram.

A dilaceração do corpo, onde a parte inferior, região das pernas, todo o tecido mole havia sido arrancado, restando apenas os ossos, além de parte do abdômen e uma parte de uma mama, foram causados por animais e aves de rapina. O agricultor que achou o corpo relatou que viu corvos sobrevoando uma área da lavoura e ao se deslocar ao local encontrou animais se alimentando dos restos mortais.

Segundo o delegado, foram encontrados junto ao corpo vestígios genéticos, sendo saliva em uma mama da vítima, o que permitiu a identificação através de DNA. Também foi encontrado sêmen junto a calcinha e a bermuda que a vítima usava, mas em quantidade que não foi possível a conclusão de DNA. A vítima também tinha uma lesão na mandíbula, provavelmente causado por um soco.

Durante o curso da investigação um segundo suspeito, de 21 anos, foi preso, pois junto ao corpo da vítima foi encontrado um moletom do rapaz. Ele também teria entrado em contradição em relação ao espaço tempo, o que lhe colocou como um dos suspeitos, no entanto, segundo o delegado, as investigações mostraram que a história do rapaz era compatível com o que ele tinha narrado. Como ele estava junto com a vítima na festa e ela estava com frio, ele emprestou o moletom e a peça ficou com a vitima até quando ela saiu de carona com o homem apontado como autor do crime. O jovem de 21 anos, vai ser liberado e passará a constar como testemunha, já que ele é uma das pessoas que teria avistado a adolescente entrar no carro do suspeito.

Durante os depoimentos dado a Policia, Dieison Zandavalli, teria mudado várias vezes o seu depoimento e apresentado diversas contradições.  Segundo o delegado ele será indiciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

 Notícias no WhatsApp:

Receba as notícias do Site Clic Portela no seu telefone celular! Clique aqui e faça parte do nosso grupo de WhatsApp.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias