Sábado, 08 de Maio de 2021 10:04
(55) 3551-1261
Variedades l Esportes Coluna

As Mãos de Meu Pai!

Confira a coluna de INGRID KRABBE

07/08/2020 17h50
Por: Jonas Martins Fonte: Jornal Província
No Brasil a data só foi comemorada pela primeira vez em 16 de agosto de 1953 (Foto: Circulo Virtuoso)
No Brasil a data só foi comemorada pela primeira vez em 16 de agosto de 1953 (Foto: Circulo Virtuoso)

Nas últimas décadas, a noção de paternidade tem se modificado visivelmente. Velhos paradigmas foram quebrados e hoje o pai não é mais apenas a figura de um provedor detentor de autoridade, mas também um dos protagonistas no desenvolvimento moral, psicológico e afetivo de toda a família. Mas, a verdade é que, independentemente da época, as relações entre pais e filhos sempre serviram de inspiração para grandes escritores. Mr. Bennet, o patriarca em “Orgulho e Preconceito” (1813), de Jane Austen, foi transgressor ao incentivar o espírito destemido de sua filha, Elizabeth; enquanto o advogado Atticus Finch, em “O Sol é Para Todos” (1960), de Harper Lee; se tornou um herói mundial ao ter sua história narrada pela filha, Jem, que mostrou a coragem do jurista ao defender a dignidade das pessoas negras em um país dividido pelo racismo. E, assim como na ficção, a poesia também possui belos exemplos de paternidade.

  No Brasil, o Dia dos Pais é comemorado todos os anos no segundo domingo do mês de agosto. Por se tratar de uma comemoração muito tradicional, assim como o Dia das Mães, poucas pessoas questionam a sua origem. Antes de conhecer as raízes da data comemorativa no nosso país, é necessário voltar ao seu berço, os Estados Unidos. Lá, a data foi institucionalizada pela primeira vez apenas no início do século XX.

    A primeira comemoração, por sua vez, aconteceu em 19 de junho de 1910. A sugestão partiu de Sonora Louise Dodd, filha de um veterano da guerra civil. Ela desejava homenagear seu pai, William Jackson Smart. Depois da morte da esposa ele teve que assumir integralmente a criação de Sonora e seus irmãos. A primeira homenagem ao veterano foi feita em 1909, na cidade de Spokane, estado de Washington. Por conta do aniversário de Smart, o dia escolhido foi 19 de junho. O gesto da moça comoveu e inspirou muita gente. De modo que, em pouco tempo a prática se espalhou por diversos estados norte-americanos

    Entretanto, em 1966 a data comemorativa sofreu uma reviravolta. Outros fatores se relacionaram à celebração, que foi transferida para o terceiro domingo de junho. O dia foi oficializado pelo presidente Richard Nixon em 1972, inspirando muitos países ocidentais.

    No Brasil a data só foi comemorada pela primeira vez em 16 de agosto de 1953. A iniciativa, associada a símbolos católicos, partiu do publicitário Sylvio Bhering. Diretor do jornal O Globo e da rádio do mesmo nome. Seus objetivos, no entanto, eram comerciais e sociais. A transferência para o segundo domingo de agosto aconteceu anos depois, permanecendo assim até os dias de hoje.

    Fato é que, independente das origens da comemoração, o importante é homenagear aquele que é o herói de muita gente. Por isso, se for possível, reserve o dia todo para ficar ao lado dele e lembrá-lo do quanto ele é importante.

    Mario Quintana, escritor gaúcho escreveu:

“As tuas mãos tem grossas veias como cordas azuis. Sobre um fundo de manchas já cor de terra. Como são belas as tuas mãos.
Pelo quanto lidaram, acariciaram ou fremiram. Na nobre cólera dos justos. Porque há nas tuas mãos, meu velho pai.
Essa beleza que se chama simplesmente vida. E, ao entardecer, quando elas repousam, nos braços da tua cadeira predileta.
Uma luz parece vir de dentro dela. Virá dessa chama que pouco a pouco, longamente, vieste alimentando na terrível solidão do mundo. Como quem junta uns gravetos e tenta acendê-los contra o vento.
Ah, Como os fizeste arder, fulgir. Com o milagre das tuas mãos.
E é, ainda, a vida.
Que transfigura das tuas mãos.  chama de vida, que transcende a própria vida
E que os anjos, um dia, chamarão de alma...”

 

    Nesse domingo, Dia dos Pais, abrace, diga a ele o quão importante ele é em sua vida, ouça seus conselhos, por mais careta que ele seja, Ele só quer o seu bem.

                                                                             

                                                                                Até a próxima.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias