OUÇA 100,7 AO VIVO
Sexta, 19 de outubro de 2018
55 9 9137-5869

26º

Min 17º Max 26º

Muito nublado

Tenente Portela - RS

às 15:28
Variedades

05/10/2018 ás 12h34 - atualizada em 05/10/2018 ás 15h28

Raiana Silva

Tenente Portela / RS

Jovem portelense conquista as passarelas do mundo
Rodrigo Medeiros, 20 anos, contou a nossa reportagem um pouco sobre as experiências da profissão de modelo
Jovem portelense conquista as passarelas do mundo
A foto mostra Rodrigo Medeiros durante ensaio fotográfico feito pela agência que trabalha. (Foto: Arquivo Pessoal)

Trocar o sonho de infância de exercer profissão de médico veterinário e morar com a família por uma carreira incerta dentro da modelagem. A ideia pode parecer ao leitor um delírio literário, mas essa é a história do jovem portelense Rodrigo Medeiros, que optou 3 anos atrás em apostar nas passarelas da moda e vive hoje grandes experiências no exterior. Nesta semana a equipe do Sistema Província de Comunicação esteve entrevistando Rodrigo via WhatsApp onde ele nos contou um pouco sobre a carreira internacional. 


O portelense Rodrigo mencionou que a ideia de desfilar em passarelas e ser fotografado nasceu no ano de 2015, quando uma equipe do scouter de modelos, Diego Comarella, entregava panfletos na escola em que estudava. Ele disse que apanhou o material impresso e levou para sua casa, com o intuito de conversar com sua mãe, que prontamente apoiou o desejo do filho de ingressar na carreira. Dias depois, a equipe Diego Comarella fez um book e inscreveu Rodrigo em um evento realizado ainda em 2015, em Chapecó, e que reuniu diversas agências de modelos. 


O portelense chamou a atenção de sete agências, porém, optou pela 40 Graus Models, com sede no Rio de Janeiro. O modelo que agora reside em Bangkok, na Tailândia, relatou que quando saiu de Tenente Portela esperava conquistar um lugar dentro do disputado e abrangente mundo da moda. Ressaltou que o apoio dos familiares foi um dos fatores determinantes até os dias atuais para sua evolução e atualmente, acredita estar aos poucos alcançando seu objetivo máximo, mas admite que as dificuldades são desafiadoras. “A saudade da família e amigos, a instabilidade financeira, as convivências com novas culturas me desafiaram durante este período e tive que buscar enfrentar cada obstáculo para seguir com o meu sonho”. 


Com 1.88, 20 anos de idade, o jovem, ex-morador do bairro Isabel, já brilhou em diversos desfiles pelo exterior, e trabalha com a agência Time de Milão, participando de eventos como as olimpíadas no Brasil de 2016. Ele destaca que modelar não é simplesmente fazer “carão” nas fotos. É preciso recursos financeiros, dedicação para criar uma personalidade que atraia os olhares dos empresários do ramo, fato este que requer tempo, enfim, diz ele, detalhes pequeno que exigem bastante do profissional. 


Inclusive Rodrigo detalhou com euforia a nossa equipe que sua primeira experiência numa seleção realizada em uma das agências nas quais trabalhou. “O momento da escolha é muito doido, pois tem diversos modelos que assim como você querem a mesma oportunidade. Eu não sabia exatamente como me comportar em frente ao cliente e me destacar, mostrar algum diferencial que chamasse a atenção. Entendo que precisa ser com paciência, e ainda agora estou aprendendo a lidar com a situação”. Em um dos primeiros desfiles em São Paulo feitos pelo modelo, ele conta um fato engraçado. 


Durante a fila para entrar na passarela avistou o modelo brasileiro Marlon Teixeira, o qual tem admiração hoje, mas confessou não ter dado a mínima atenção pois desconhecia os famosos do meio modal masculino. Depois de observar o alvoroço dos demais modelos com a presença de Marlon, Rodrigo pesquisou e então passou a admirar os ensaios fotográficos e materiais feitos pelo famoso. Toda carreira tem alguém ou algo que serve de inspiração. Os modelos brasileiros Francisco Lachowski e Marlon Teixeira são figuras mencionadas pelo jovem que diz ser fã principalmente dos trabalhos excelentes feitos e de ver neles a inspiração para criar uma assinatura própria nas passarelas. É com sede de sonhar grande que Rodrigo luta diariamente e já atingiu algumas das tantas metas de vida – “Uma meta minha atingida foi realizar uma viagem internacional trabalhando com pessoas totalmente diferentes de mim, assim podendo conhecer novas culturas e lugares”. Dentro dessa viagem citada, ele já esteve na China, Malaysia e Tailândia, sendo este último local onde mora com outros modelos hoje. 


No país chinês ele conta que foi mais difícil de se adaptar pois a população não tem o costume de verbalizar utilizando o inglês e sim a linguagem típica que é o mandarim. Para solicitar algum serviço ou pedir informações, Rodrigo sugestionava por sinais tentando mostrar o que estava necessitando. A dificuldade de comunicação chocou o rapaz já que quando estava para ir à cidade maravilhosa acreditava que apenas o inglês quebraria essa barreira. 


Em Bangkok, a rotina dele evolve-se através de castings, atividades físicas na academia, sair com amigos e aproveitar a cidade. Para título de informação o termo casting é uma palavra originada do inglês, tem diversos significados, mas para a moda ela é conhecida por se relacionar ao processo de seleção de elenco para campanhas publicitárias, ensaios fotográficos e até mesmo desfiles. No Instagram, Rodrigo publica no stories principalmente seus momentos divertidos e mostra aos seus 10 mil seguidores suas vivencias e inclusive parte do seu trabalho feito nas agências. Em análise pessoal, o portelense acredita que a maior experiência que teve até o momento foi ter enfrentado diversos problemas nesses anos e amadurecido de uma maneira diferente, vendo as coisas com uma outra ótica. 


Nossa reportagem questionou-o sobre qual conselho daria para quem estivesse pensando em seguir esse caminho e ele orientou que quem deseja ser modelo acredite, persista e de o melhor de si, pois o retorno virá mais cedo ou mais tarde se é aquilo que se quer realmente para a vida profissional. Ingressar no gigantesco mercado de moda de Nova Iorque, uma das cidades mais populosas nos Estados Unidos da América, aprender diversas línguas e ter uma vida financeira estável são alguns dos sonhos que norteiam a caminhada ao futuro promissor de Rodrigo Medeiros. 


O abandono ao sonho de exercer a medicina veterinária lhe proporcionou conhecer outras culturas, compreender a realidade de várias maneiras e entra em um mundo complexo, mas satisfatório para tem desejo e força de vontade. Familiares e amigos seguem na torcida por Rodrigo, o rapaz que saiu desta terra e se tornou um dos portelenses pelo mundo a lutando pelos seus sonhos.

Clique nas imagens abaixo para ampliar:
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium