OUÇA 100,7 AO VIVO
Sábado, 26 de setembro de 2020
55 3551 1200 I Jornal - 55 3551 1121 I CNPJ: 03.043.551/0001-20
Geral

15/09/2020 ás 14h22

Eduardo Sarvadori

Tenente Portela / RS

Comissão especial aprova relatório de impeachment do governador e vice de SC
Aprovado por unanimidade por nove deputados da comissão especial, documento sobre aumento de procuradores segue para votação dos 40 deputados estaduais em plenário.
Comissão especial aprova relatório de impeachment do governador e vice de SC
Agora o relatório segue para plenário para votação dos 40 deputados estaduais de Santa Catarina - Foto: Reprodução

A Comissão Especial que analisa o primeiro pedido de impeachment na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) contra o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, e a vice, Daniela Reinehr, aprovou nesta terça-feira (15) o relatório com pedido de de afastamento dos dois. Este pedido é relativo ao aumento dado aos procuradores do estado. 


A aprovação foi por unanimidade, com nove votos favoráveis, e sem o nome do ex-secretário de Administração, Jorge Tasca, que também era alvo pedido de afastamento, mas pediu demissão na noite de segunda-feira (14). 


O pedido aprovado na comissão especial contra Moisés e Reinerh tem como justificativa um possível crime de responsabilidade cometido ao ser dado aumento salarial aos procuradores do estado, por meio de decisão administrativa, com o intuito de equiparar o salário deles aos dos procuradores da Alesc. O reajuste ocorreu no ano passado. O autor do documento é o defensor público Ralf Zimmer Júnior. 


Agora o relatório segue para plenário para votação dos 40 deputados estaduais de Santa Catarina. A votação estava inicialmente prevista para a próxima semana, mas pode ser antecipada para a próxima quinta-feira (17). Segundo a assessoria de imprensa, a data será definida ainda nesta terça-feira (15). São necessários pelo menos 27 votos para aprovação do pedido e dar seguimento ao afastamento. Para se manterem no cargo, Moisés e Daniela precisam de 14 votos.


Na Alesc, tramitam dois processos de impeachment contra Moisés e o pedido para um terceiro foi entregue há uma semana. O mais recente processo de impeachment aceito pede o afastamento do governador e da vice, Daniela Reinerh (sem partido), em razão da compra dos 200 respiradores artificiais e pela tentativa de contratação de um hospital de campanha em Itajaí, no Vale. Os autores da denúncia são 16 pessoas, entre advogados e empresários. 


Já o pedido mais recente feito há uma semana e que segue em análise tem como base o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou a compra de 200 respiradores com pagamento antecipado de R$ 33 milhões. Os deputados entenderam que o governo foi omisso. 


Em entrevista à NSC TV na semana passada, o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL) disse que não há motivo para o impeachmet. Ele afirmou que uma "vontade de trocar o governo" está por trás dos dois processos de impeachment contra ele e a vice na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). 


Ele também negou que sabia da forma como foi feita a compra dos 200 respiradores, que posteriormente foi investigada em Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), e disse acreditar que tem votos suficientes na Alesc para evitar ser afastado.

FONTE: G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium