OUÇA 100,7 AO VIVO
Quinta, 24 de setembro de 2020
55 3551 1200 I Jornal - 55 3551 1121 I CNPJ: 03.043.551/0001-20
Geral

07/02/2020 ás 10h58 - atualizada em 07/02/2020 ás 11h01

Diones Roberto Becker

Tenente Portela / RS

Reduz o número de brasileiros endividados em janeiro de 2020
Dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC)
Reduz o número de brasileiros endividados em janeiro de 2020
Entre as dívidas apontadas pelos brasileiros como as principais em janeiro estão o cartão de crédito, os carnês e o financiamento de carro (Foto: Diones Roberto Becker)

O percentual de famílias com dívidas no cartão de crédito, cheque especial, cheque pré-datado, crédito consignado, crédito pessoal, carnê de loja, prestação de veículo e pagamento da casa, diminuiu em janeiro de 2020 para 65,3%, após ter alcançado o maior patamar da série histórica (65,6%) em dezembro de 2019.


Houve alta, entretanto, na comparação com janeiro do ano passado, quando o indicador alcançou 60,1%. Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), divulgada nesta quinta-feira (06), pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).


Segundo a PEIC, pelo terceiro mês consecutivo, o percentual de famílias inadimplentes, ou seja, com dívidas ou contas em atraso, teve queda de 24,5% para 23,8%. Também foi registrada queda no percentual de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso e que, portanto, permaneceriam inadimplentes (de 10% para 9,6%). Os dois indicadores, porém, apresentaram alta em relação a janeiro de 2019.


De acordo com o presidente da CNC, José Roberto Tadros, apesar de o endividamento permanecer em um patamar elevado, a queda nos indicadores de atraso e inadimplência mostra que as dívidas têm sido compatíveis com a renda das famílias.


– As melhores condições do crédito têm permitido a ampliação desse mercado ao consumidor, que vem tendo mais segurança para comprar por conta da melhora recente do mercado de trabalho, confirmada pelos últimos indicadores econômicos – afirmou o presidente da CNC.


Conforme a PEIC, a parcela média da renda comprometida com o pagamento de dívidas apresentou retração na comparação mensal: de 29,7% para 29,4%. O percentual é o menor contabilizado desde maio de 2019.


Entre as dívidas apontadas pelos brasileiros como as principais em janeiro estão o cartão de crédito (79,8%), os carnês (15,9%) e o financiamento de carro (10,9%).

FONTE: Agência Brasil

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium