OUÇA 100,7 AO VIVO
Quinta, 24 de setembro de 2020
55 3551 1200 I Jornal - 55 3551 1121 I CNPJ: 03.043.551/0001-20
Especiais

16/01/2020 ás 11h35 - atualizada em 16/01/2020 ás 11h38

Diones Roberto Becker

Tenente Portela / RS

Estado registrou 1,6 mil casos prováveis de dengue em 2019
Dados aparecem no último Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde
Estado registrou 1,6 mil casos prováveis de dengue em 2019
Levantamento classificou 127 municípios do Rio Grande do Sul como situação de risco e outros 85 em alerta (Foto: Reprodução/Agência do Rádio)

O último Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde registrou 1,6 mil casos prováveis de dengue no Rio Grande do Sul, em 2019. Os dados são referentes ao período de janeiro a dezembro. Foram computados, ainda, 96 casos prováveis de chikungunya e 35 de zika.


O Levantamento Rápido de Índices para o Aedes Aegypti (LIRAa) classificou 127 municípios do Estado como situação de risco e outros 85 em alerta.


O médico sanitarista da Fiocruz Brasília, Cláudio Maierovitch, reforça a importância de eliminar os criadouros, uma vez que contribuem para a proliferação dos mosquitos e a transmissão das doenças.


– A principal prevenção para as três doenças se refere a transmissão, ou seja, a eliminação dos criadouros dos mosquitos. Qualquer coisa que possa acumular água parada, especialmente água limpa, mas não só, dentro dos quintais, dentro de casa, mesmo em apartamento, locais de trabalho, pode se transformar num criadouro para o mosquito Aedes Aegypti – ressaltou o médico sanitarista.

FONTE: Agência do Rádio

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium