OUÇA 100,7 AO VIVO
Quarta, 22 de janeiro de 2020
55 3551 1200 I Jornal - 55 3551 1121 I CNPJ: 03.043.551/0001-20
Cidades

30/12/2019 ás 17h41 - atualizada em 06/01/2020 ás 11h00

Diones Roberto Becker

Tenente Portela / RS

Adicional no FPM injetou R$ 8,7 milhões na Região Celeiro
Valor extra auxiliou no pagamento do 13º salário e folha de dezembro
Adicional no FPM injetou R$ 8,7 milhões na Região Celeiro
Com o coeficiente 1,0 no FPM, Tenente Portela, Crissiumal e Santo Augusto receberam R$ 585.244,31 cada em dezembro (Foto: Jalmo Fornari)

Um alento para o encerramento do exercício de 2019 para as prefeituras brasileiras. Assim é rotulado o adicional de 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O repasse efetuado em meados deste mês totalizou quase R$ 4,5 bilhões.


O valor extra é referente a 1% da arrecadação do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) e do Imposto de Renda (IR), compreendido no período entre dezembro de 2018 e novembro de 2019. A transferência destes recursos é fruto da mobilização da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) ocorrida em 2007, em torno da Emenda Constitucional nº 55.


Dados do Relatório de Avaliação Fiscal do Ministério da Economia e compilados pela reportagem do site Clic Portela mostram que as prefeituras da Região Celeiro angariaram um total de R$ 8.749.066,85. Esses recursos foram distribuídos conforme o índice do FPM.


Entre os 21 municípios congregados pela Amuceleiro, Três Passos foi quem recebeu o maior valor líquido: R$ 819.342,04. Depois aparecem Crissiumal, Santo Augusto e Tenente Portela, com R$ 585.244,31 cada. Vale ressaltar que a maioria (16) dos integrantes da Região Celeiro tem índice 0,6 no FPM.



 


 


 


 


 


 


 


 


De acordo com a CNM, o adicional de 1% de dezembro é 8,36% maior do que o repasse de 2018, que somou R$ 4,1 bilhões. Nos últimos 13 anos, ou seja, de 2007 a 2019, os cofres municipais receberam R$ 38,8 bilhões relacionados aos repasses extras. É importante destacar que a quantia ajuda os gestores a pagarem o 13º salário e as folhas de pagamento de servidores.


Todos os anos, nos meses de julho e dezembro, as prefeituras brasileiras recebem 1% da arrecadação do IPI e IR referente aos 12 meses anteriores ao mês do repasse. O FPM é composto de 22,5% da arrecadação desses tributos, repassados a cada decêndio e distribuídos de forma proporcional de acordo com a tabela de faixas populacionais, os chamados coeficientes.


Cabe salientar ainda que, segundo a redação da Emenda Constitucional nº 55/2007, ao 1% adicional do FPM não incide a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB). No entanto, por se tratar de uma transferência constitucional, os valores devem incorporar à Receita Corrente Líquida (RCL) do município e, consequentemente, ser aplicados em ações de Manutenção e Desenvolvimento de Ensino (MDE).

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium