OUÇA 100,7 AO VIVO
Sexta, 13 de dezembro de 2019
55 3551 1200 I Jornal - 55 3551 1121 I CNPJ: 03.043.551/0001-20
Cidades

02/12/2019 ás 18h32 - atualizada em 05/12/2019 ás 16h21

Diones Roberto Becker

Tenente Portela / RS

De outubro para novembro: 142 famílias da Região Celeiro perderam o benefício
Três Passos e Coronel Bicaco registraram as duas maiores reduções
De outubro para novembro: 142 famílias da Região Celeiro perderam o benefício
Pagamento do mês de novembro terminou no último sábado (30), mas recursos ficam disponíveis por mais 90 dias (Foto: Divulgação/Ministério da Cidadania)

Por meio do programa Bolsa Família, o Ministério da Cidadania pretendia transferir R$ 2,5 bilhões para 13,1 milhões de famílias brasileiras. O pagamento referente ao mês de novembro terminou no último sábado (30), no entanto, os valores continuam disponíveis para saque por um período de mais 90 dias. O benefício médio nacional no mês passado ficou em R$ 191,08.


Dados do Governo Federal e compilados pela reportagem do site Clic Portela revelam que 142 famílias da Região Celeiro perderam o complemento de renda na passagem de outubro para novembro. No décimo mês do ano, 6.973 famílias tinham direito ao benefício. Em novembro, esse contingente caiu para 6.831.


Ao todo, 18 municípios da Região Celeiro tiveram perdas no número de beneficiários do programa no mês anterior: Barra do Guarita (11), Bom Progresso (7), Braga (7), Campo Novo (6), Coronel Bicaco (16), Crissiumal (7), Derrubadas (2), Esperança do Sul (3), Humaitá (5), Inhacorá (2), Redentora (10), Santo Augusto (13), São Martinho (5), São Valério do Sul (3), Sede Nova (2), Tenente Portela (13), Tiradentes do Sul (5) e Três Passos (19).


Por outro lado, dois municípios da Região Celeiro registraram incremento na quantidade de famílias com direito ao complemento de renda no mês passado: Miraguaí (4) e Vista Gaúcha (2). Na passagem de outubro para novembro, Chiapetta permaneceu com o mesmo número de famílias contempladas: 139.


Conforme previsão do Ministério da Cidadania, em novembro, o Bolsa Família injetaria R$ 1.362.976,00 na economia da Região Celeiro. Na comparação com outubro (R$ 1.381.345,00), houve uma diminuição de R$ 18.369,00.


Com 1.231 famílias beneficiadas e R$ 366.145,00 a serem transferidos, Redentora liderou o ranking regional novamente no mês passado. Na sequência aparece Coronel Bicaco (877 famílias aptas e R$ 184.179,00) e Tenente Portela (712 famílias aptas e R$ 162.103,00).


O município da Região Celeiro que menos angariou recursos financeiros em novembro, via programa do Governo Federal, foi Humaitá: R$ 13.198,00 distribuídos entre 79 famílias, o que significa um pagamento médio de R$ 167,06.


– A garantia de uma renda mínima destinada à sobrevivência é a característica do Bolsa Família – destaca Lelo Coimbra, secretário especial do Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania. Ele ainda ressalta que o Bolsa Família é um dos programas de transferência de renda de referência mundial.


– São 13,5 milhões de famílias contempladas no país, correspondendo a algo em torno de 43 milhões de pessoas. A cada pagamento que se faz, você percebe a importância dos recursos do programa, que permite às famílias que não tem renda acima de R$ 88,00 sem o benefício federal, suprir as suas necessidades básicas e a alimentação do básico ao longo do mês – afirma Lelo Coimbra.


O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium