OUÇA 100,7 AO VIVO
Terça, 12 de novembro de 2019
55 3551 1200 I Jornal - 55 3551 1121 I CNPJ: 03.043.551/0001-20
Especiais

09/11/2019 ás 13h13 - atualizada em 11/11/2019 ás 16h23

Diones Roberto Becker

Tenente Portela / RS

Corpo de Andrei Franchini é encontrado por amigos
Grupo de quatro pessoas caminhava nas margens do Rio Uruguai quando avistou o corpo boiando na água por volta das 08h20min deste sábado (09)
Corpo de Andrei Franchini é encontrado por amigos
Andrei Franchini, de 19 anos, tinha desaparecido na noite da última quarta-feira (06), após o naufrágio de embarcação no Rio Uruguai (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

O que era para ser mais uma noite na faculdade para novos aprendizados e rever os colegas e professores, seguido da rápida travessia sobre o Rio Uruguai antes de tomar o transporte universitário e voltar para casa, se transformou numa grande tragédia para a família de Andrei Franchini.


Foram aproximadamente 60 horas de angústia, sofrimento e esperança para familiares, amigos e colegas do estudante de 19 anos. O morador de Vista Gaúcha desapareceu na noite da última quarta-feira (06), quando a embarcação ‘Santos II’ ocupada por ele e outras 13 pessoas naufragou no Rio Uruguai, durante o deslocamento fluvial entre Itapiranga (SC) e Barra do Guarita (RS).


As buscas por Andrei Franchini iniciaram minutos depois do acidente. Barcos particulares juntamente com os Bombeiros de Itapiranga percorriam várias partes do Rio Uruguai com o objetivo de encontrar o acadêmico do curso de Agronomia da UCEFF.


Com o auxílio de profissionais da Marinha do Brasil, as buscas foram retomadas na quinta-feira (07). Para melhorar a visibilidade no Rio Uruguai, o comando do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina solicitou o fechamento parcial das comportas da barragem da Usina Hidrelétrica de Foz do Chapecó, o que reduziu o nível das águas em cerca de dois metros. Apesar de todo o aparato e esforço empregado, Andrei Franchini seguia desaparecido. No mesmo dia, a Marinha do Brasil começou as investigações em torno das causas do naufrágio.


Também na quinta-feira, a direção da UCEFF divulgou uma nota oficial lamentando o acidente e anunciando o cancelamento temporário das atividades em todos os cursos da unidade de Itapiranga. Na mesma nota oficial, a instituição ressaltou que preza pela segurança no transporte de seus acadêmicos, disponibilizando gratuitamente embarcação apropriada, regular e segura para as travessias.


Conforme o tempo passava, a esperança de encontrar o jovem de 19 anos com vida ia diminuindo. As equipes voltaram a percorrer o Rio Uruguai durante a sexta-feira (08). Bombeiros de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, além dos profissionais da Marinha, realizaram buscas ao longo de 16 quilômetros do local do acidente. Moradores ribeirinhos também auxiliavam no trabalho, informando o surgimento de qualquer objeto estranho no Rio Uruguai.


Com o nível das águas mais baixo, em virtude do fechamento parcial das comportas da barragem da Usina Hidrelétrica de Foz do Chapecó, os Bombeiros e a Marinha localizaram a embarcação que afundou durante a travessia fluvial entre os dois estados. O barco, que estava distante cerca de dois quilômetros do local do acidente, foi rebocado e levado para o quartel do Corpo de Bombeiros de Itapiranga. A Capitania Fluvial de Porto Alegre (CFPA), já afirmou que abrirá um procedimento administrativo para apurar as causas do naufrágio.


Com o fim do dia da sexta-feira, os trabalhos para encontrar Andrei Franchini foram suspensos. Neste momento, o desaparecimento do vista-gauchense já completava quase 48 horas.


Na manhã deste sábado (09), populares informaram as equipes de buscas que tinham localizado o corpo do estudante na área conhecida por Remanso do Uruguai. O cadáver estava há aproximadamente 3.200 metros do ponto em que a embarcação ‘Santos II’ naufragou.


– Avistamos o corpo boiando em posição vertical por volta das 08h20min. Foi uma imagem muito triste. Algo muito forte aconteceu naquele momento. Não tínhamos certeza se era o Andrei porque estava longe da margem do rio. Foi quando a correnteza ou algo inexplicável, fez o corpo girar e apareceu o rosto do Andrei. Depois retiramos o corpo da água – contou ao site Oeste Mania, Alexandre Franchini, primo do jovem de 19 anos.


A Polícia Civil e os Bombeiros foram acionados para a realização dos trâmites legais. O corpo do estudante foi encaminhado para necropsia.

Clique nas imagens abaixo para ampliar:
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium