OUÇA 100,7 AO VIVO
Sexta, 20 de setembro de 2019
55 3551 1200 I Jornal - 55 3551 1121 I CNPJ: 03.043.551/0001-20
Geral

10/09/2019 ás 18h18 - atualizada em 10/09/2019 ás 20h55

Jonas Martins

Tenente Portela / RS

Mesmo com ao menos cinco PMs por município, BM não garante policiamento 24 horas em todas as cidades
Na segunda-feira, quartel de Faxinalzinho foi atacado durante assalto a banco, quando policiais estavam de folga
Mesmo com ao menos cinco PMs por município, BM não garante policiamento 24 horas em todas as cidades
Uma nova turma de soldados assumiu seus postos no mês passado (Foto: Divulgação/SSP-RS)

Desde o final de julho 2 mil novos soldados da Brigada Militar aprovados em concurso foram distribuídos em todo o Rio Grande do Sul. Com isso, sanou-se um antigo problema na área da segurança pública, que era a ausência de policiais em pequenas cidades do Interior. O ingresso dos novos militares fez com que todos os 497 municípios gaúchos passassem a ter ao menos cinco policiais.


De acordo com o comando da corporação, essa medida, no entanto, não garante que haverá patrulhamento 24 horas por dia em todas as cidades. Foi o que ocorreu na manhã de segunda-feira (9), em Faxinalzinho, cidade com apenas 2,5 mil habitantes, no norte do Estado. Criminosos atacaram uma agência do Banrisul, roubaram o dinheiro, mantiveram reféns e ainda atiraram contra o quartel da Brigada Militar durante a fuga. Nenhum policial estava de plantão no dia, já que os cinco brigadianos que atuam na cidade tiveram que trabalhar no fim de semana na segurança de uma feira na cidade vizinha de Herval Grande e estavam de folga na segunda-feira. 


— Em determinadas situações, não tem como garantir o policiamento 24 horas por dia. Muitas vezes haverá necessidade de reforço em outra cidade, férias, folgas e, consequentemente, a cidade ficará sem a totalidade de policiais — explicou o comandante da Brigada Militar, coronel Mário Ikeda.


Segundo o coronel, o comando de cada batalhão tem autonomia para definir as escalas e deslocar policiais conforme as demandas. Segundo Ikeda, nos casos em que a cidade estiver momentaneamente sem policiais, a presença dos novos 2 mil soldados no RS tem melhorado bastante a rapidez na resposta aos ataques.


— Mesmo que não tenha efetivo na cidade, nós estamos trabalhando para que cada vez mais diminua o tempo de resposta nesse tipo de ocorrência. Em Faxinalzinho, por exemplo, seguimos com o cerco aos assaltantes logo após o ataque, sendo que prendemos dois envolvidos, apreendemos armas e todo o dinheiro que tinha sido levado — disse.


De acordo com o comandante, nas próximas semanas o governo gaúcho deve anunciar um calendário de inclusões de servidores para toda a área da segurança pública. Não há informações se haverá o chamamento de mais PMs. Atualmente, existem 2,1 mil aprovados no último concurso que aguardam ser chamados e outros 450 que estão em cadastro reserva.

FONTE: Gaucha ZH

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium