OUÇA 100,7 AO VIVO
Terça, 14 de agosto de 2018
55 9 9137-5869

21º

Min 10º Max 22º

Muito nublado

Tenente Portela - RS

às 14:08
Especiais

21/07/2018 ás 16h50 - atualizada em 21/07/2018 ás 17h17

Jonas Martins

Tenente Portela / RS

Acompanhe o resumo do Tribuna Popular deste sábado
Diversos assuntos importantes desta semana com entrevistas exclusivas
Acompanhe o resumo do Tribuna Popular deste sábado

Antônio Mauro Cadorin disse que houve o registro de uma intoxicação de um funcionário na quinta-feira. Ele disse que às vezes as coisas que chegam são extremas, sendo que já foi registrado a chegada na Central, objetos estranhos como feto humano e balas de fuzis.

Dois municípios foram analisados pela equipe como possíveis originários desse material que intoxicou esse funcionário.

Ele explica que há de um lado um funcionário que seleciona que tipo de material é na esteira mais um grupo entre 20 e 26 funcionários que faz a separação do lixo. "Chegam lixos muito interessantes, tanto que nesta seleção e na reciclagem a empresa acaba faturando cerca de R$150 mil reais."

Mauro explicou que quando chegou ao local para atender esse funcionário inicialmente contaminado já se verificou que outros 8 funcionários apresentavam os sintomas. Eles foram encaminhados ao Hospital de Seberi, onde foram atendidos e liberados.

Quando o grupo da coordenação retornou ao local um novo funcionário apresentava os sintomas, a direção isolou a área, porque não havia dimensão do programa. A partir daquele momento foi feito uma higienização do local. Ele disse que na sexta-feira ao voltar o turno um novo grupo de funcionários voltou a apresentar intoxicação e então a unidade foi fechada imediatamente.

"Voltamos terça-feira, na melhor das hipóteses. Vamos providenciar mais uma fase de higienização." Ele ainda pediu aos moradores dos 31 municípios que fazem parte do consórcio para que a comunidade faça administração do lixo em sua casa e não coloque o lixo na rua até a próxima terça-feira.


 


TRIBUNA POPULAR - Osmar Terra conversa sobre o acerto com os caminhoneiros


eputado Osmar Terra já tinha um contato com os líderes dos caminhoneiros e quando percebeu que a situação estava se arrastando e as pessoas com quem o governo estava negociando não falavam por toda a categoria, entrou com autorização do presidente nas negociações e falando com os verdadeiros líderes do movimento conseguiu articular o fim da greve.

Sobre a tabela do frete, ele que foi o relator do processo na Câmara dos Deputados e disse que a aprovação foi feita depois de muita articulação. Ele disse que agora ela precisa de ajustes para fazer com que o frete seja compatível com o transporte agrícola. O deputado e ex-ministro, que assim que essa situação for normalizada vai ficar bom para todo mundo.

Ele ainda citou que o valor do frete no preço final dos produtos é muito baixo e que isso não vai ter grande influência nos preços finais, por exemplo, dos preços nos supermercados.



Secretário de Segurança Publica do estado fala sobre visita que fará a região na próxima semana


ecretário Cesar Schirmer comenta que aproveitará a visita à região para conhecer o Salto do Yucumã. Ele disse que mesmo tendo vindo até a região muitas vezes não teve a oportunidade de conhecer o salto.

Ele ainda cita que desde que assumiu a pasta já foram chamados cerca de 4 mil servidores para reforçar os efetivos. Schirmer ainda disse que a pasta está trabalhando em outros setores da segurança pública como integração, inteligencia e tecnologia.

O SIM, Sistema de Segurança Integrado com o município, é uma forma de fazer com que a mesma se torne ainda mais eficiente. Ele disse que todos os entes da federação, município, estados e união tem responsabilidade de manter a segurança pública.

Ele cita como exemplo as atitudes dos município tem influência também na segurança pública. "Uma cidade bem organizada tende a ser mais segura..." Ele disse que o sistema compreende na integração e prevenção contra crime. "Ninguem começa no grande crime, então é fundamental combater os pequenos delitos." O secretário também comenta que o tráfico de drogas é um dos grandes causadores dos crimes como homicídios que ocorrem no país. "As chances de alguém que não é usuário de drogas ou traficante ser assassinada beira a zero, porque a grande maioria dos crimes que ocorrem no país são relacionadas as drogas."

"O trabalho conjunto de segurança pública é fundamental." Ele fala também sobre a importância da ressocialização dos presidiários, porque segundo ele, 70% dos presos quando deixam a cadeia retornam a vida do crime.

O secretário cita que na região vem com a ideia de montar parceria com municípios e governo federal para cercar a vigilância com video monitoramento em todo o estado. "Queremos parceria com os município para colocar nas cidades essas câmeras. Vamos colocar uma central para registrar esse monitoramento."

Ele explica, por exemplo, que o estado está montando uma parceria com a FEBRABAN para que todos as câmeras dos bancos sejam espelhadas para a central da secretária de segurança pública, de onde poderá ser coordenada as ações em caso de crimes nestas instituições.

Uma linha de crédito está sendo disponibilizados para que os municípios possam investir, por exemplo, na compra de equipamentos eletrônicos. Ele disse que o custo desse investimento pode ser feito pelos municípios e até em parceria a comunidade.

Sobre o local onde será centralizada as imagens, será decidido em parceria com os prefeitos da região e com as instituições da força de segurança. As forças de segurança que serão responsáveis pelo controle das imagens. Ele explica que estão sendo chamados agentes aposentados da Brigada Militar, Polícia Civil, Susepe e até das forças armadas. Ele cita que o controle, responsabilidade será do estado.


TRIBUNA POPULAR: Advogado fala sobre a situação jurídica do ex-presidente Lula


Jalmo Fornari conversa agora com o advogado portelense Alberto Ruttke. Ele tem participado de debates sobre o assunto na televisão e na mídia.

Sobre o episódio do plantonista que concedeu a liberdade de Lula, ele disse que inicialmente o argumento do recurso impetrado para liberar Lula era incabível em virtude de que não havia fato novo, mas que quando o desembargador aceitou, ou seja, determinou a soltura de Lula, o juiz de primeiro grau tinha por obrigação de cumprir a determinação, já que ela vinha de uma instância superior.

Ele disse que a insegurança jurídica sobre a prisão em segundo instância já vem de bastante tempo, desde as decisões do STF que não chega em um consenso em relação ao assunto.

O advogado explica as decisões historicamente e comenta que desde 2016 a prisão de segunda instância pode ser cumprida. Ele explica que a decisão do juiz é facultativa, ele que decide se deve prender ou não. Não é uma regra, mas uma possibilidade.

Sobre uma possível punição do juiz Sérgio Moro, em relação ao não cumprimento da ordem de uma instância superior e que o CNJ é quem vai avaliar a atuação de todos os envolvidos no episódio.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Tribuna Popular

Tribuna Popular

Blog/coluna Programa Tribuna Popular, apresentado pelo Jornalista Jalmo Fornari a quase 30 anos é uma referência em rádio jornalismo na metade norte do Rio Grande do Sul. O programa é transmitido pela emissora nos sábados das 12:40hs às 14:00hs. Neste espaço você acompanha um resumo das principais entrevistas do programa.
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium