OUÇA 100,7 AO VIVO
Quarta, 18 de setembro de 2019
55 3551 1200 I Jornal - 55 3551 1121 I CNPJ: 03.043.551/0001-20
Especiais

13/07/2019 ás 14h55 - atualizada em 13/07/2019 ás 16h14

Jonas Martins

Tenente Portela / RS

Deputado Darcísio Perondi diz que reforma da Previdência Social vai cortar privilégios
Parlamentar participou do Programa Tribuna Popular e comentou sobre emenda para o HSA
Deputado Darcísio Perondi diz que reforma da Previdência Social vai cortar privilégios
Perondi é vice líder do governo e apoiador ferrenho da reforma

O deputado Darcísio Perondi, MDB, participou do programa Tribuna Popular onde conversou com o jornalista Jalmo Fornari, sobre a reforma da previdência e a destinação de uma emenda parlamentar de R$ 500 mil reais para o Hospital Santo Antônio de Tenente Portela.


Vice líder do governo Bolsonaro, Perondi, disse que nessa semana foi completado o primeiro turno da votação da reforma da previdência. Ele inclusive comentou que se dedica a esse assunto há muito tempo, pois sabe o quanto ela é necessária. “Inclusive não me elegi por causa da reforma da previdência e outros projetos, como limite de gastos, no entanto, um líder tem responsabilidade”. Perondi ficou na suplência do MDB nas eleições passadas, assumindo a cadeira de Osmar Terra que é Ministério da Cidadania.


“Nós mexemos nos privilégios. Não haverá mais policial, professor, juiz federal, se aposentando aos 48 anos, ganhando um alto salário e ficando mais 40 anos na previdência.” Comentou ele ao ser perguntaado sobre os privilégios.


O deputado lembrou que o sistema é solidário, ou seja, quem paga hoje paga para os aposentados de hoje e  citou que o sistema não está se sustentando, pois, conforme as famílias vão diminuindo, são menos gente trabalhando, e mais gente se aposentando.


“O teto da previdência, quem ficava no topo da aposentadoria se aposentava com 50 anos em média e quem ganhava um salário mínimo tinha que esperar os 60 para alcançar a idade.”


“Ficou muito bom, não ficou ótima, mas ficou muito bom” avaliou o deputado quando perguntado sobre a forma com que analisava a reforma aprovada. O deputado também elogiou o Congresso.


“Agricultor ficou fora, idoso ficou fora, pensionista. Todos os aposentados que já estão lá vão continuar da mesma forma.” O deputado disse que o Brasil estava no fundo do poço, mas a resposta não é rápida, mas a curto e médio tempo o deputado acredita que isso vai animar os investidores e isso vai ajudar na geração de emprego e renda.


Sobre a emenda de R$ 500 mil reais, que o deputado destinou ao Hospital Santo Antônio, ele fez questão de dizer que é lenda de que as emendas foram liberadas por voto, pois, elas já estavam previstas em no orçamento do governo.


O parlamentar disse que o HSA e outros hospitais podem comemorar porque foi aprovada a diminuição dos juros para conseguir negociar as dívidas pelos próximos 10 anos. “Queríamos baixar mais, mas ficou bom, o juro vai cair pela metade.” Ele disse que isso vai ajudar as gestões dos hospitais.


Sobre o governo, ele disse que na gestão de Michel Temer era um governo de colisão, ou seja buscava apoio através da distribuição de cargos e o Bolsonaro mudou isso e não distribuí mais cargos com esse objetivo.

FONTE: Rádio Província

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium