OUÇA 100,7 AO VIVO
Sábado, 21 de setembro de 2019
55 3551 1200 I Jornal - 55 3551 1121 I CNPJ: 03.043.551/0001-20
Especiais

03/06/2019 ás 08h59

Diones Roberto Becker

Tenente Portela / RS

Brasil reduz hábito de fumar em 40% e mantém tendência de queda
Dia Mundial Sem Tabaco foi celebrado na última sexta-feira (31)
Brasil reduz hábito de fumar em 40% e mantém tendência de queda
De acordo com a pesquisa, 9,3% dos brasileiros entrevistados afirmaram ter o hábito de fumar (Foto: Divulgação/Ministério da Saúde)

Dados inéditos do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL) revelam que, em 2018, 9,3% dos brasileiros afirmaram ter o hábito de fumar. Em 2006, ano da primeira edição da pesquisa, esse índice era de 15,6%. Nos últimos 12 anos, a população entrevistada reduziu em 40% o consumo do tabaco, o que reforça a tendência nacional observada, ano após ano, de queda constante desse hábito nocivo para a saúde.


O VIGITEL revela ainda que o perfil dos tabagistas vem mudando ao longo dos anos. A queda de uso do tabaco é significativa em pessoas de 18 a 24 anos de idade (12% em 2006 e 6,7%, em 2018), 35 e 44 anos (18,5% em 2006 e 9,1% em 2018) e entre 45 a 54 anos (22,6% em 2006 e 11,1% em 2018). As mulheres também vêm assumindo um protagonismo importante nesse cenário, superando a média nacional, reduzindo em 44% o hábito de fumar no período. 


O diretor de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde do ministério da Saúde, Eduardo Macario, ressaltou a importância do Dia Mundial Sem Tabaco, celebrado na última sexta-feira (31). – A principal mensagem que a gente quer passar é que o tabagismo é um fator de risco que provoca uma série de doenças e diversas mortes, e é um ato totalmente passivo de mudança. Quem para de fumar diminui esses riscos. Além disso, o cigarro não está mais ligado ao clima de glamour, juventude e vitalidade, como antigamente. Nesse sentido, temos tentado influenciar os jovens a não o experimentar, algo que na maior parte das vezes acontece antes dos 18 anos – destacou Eduardo Macario.


Realizada com maiores de 18 anos nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal, o VIGITEL é uma pesquisa telefônica sobre diversos assuntos relacionados à saúde. Para a edição mais recente, foram entrevistados 52.395 pessoas entre janeiro e dezembro de 2018.

FONTE: Ministério da Saúde

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium