OUÇA 100,7 AO VIVO
Quarta, 19 de junho de 2019
55 3551 1200 I Jornal - 55 3551 1121 I CNPJ: 03.043.551/0001-20
Esportes

20/05/2019 ás 13h39 - atualizada em 20/05/2019 ás 13h54

Diones Roberto Becker

Tenente Portela / RS

Miraguai de Tenente Portela é o ‘dono’ da 1ª Copa Região Celeiro
Representação portelense conquistou os títulos das categorias veterano e livre
Miraguai de Tenente Portela é o ‘dono’ da 1ª Copa Região Celeiro
Finais da competição regional foram disputadas na tarde deste domingo (19), em Campo Novo (Foto: Diones Roberto Becker)

Na tarde deste domingo (19), no estádio municipal Jacinto Lutz, em Campo Novo, aconteceram as finais da 1ª Copa Região Celeiro, organizada pela Primeira Liga Regional. A competição iniciou no mês de fevereiro com a participação de 15 equipes na categoria livre e outras 15 nos veteranos.


Disputada no formato eliminatório, com os duelos e mandos de campo definidos por sorteio, a 1ª Copa Região Celeiro teve na decisão dos veteranos o confronto entre Miraguai de Tenente Portela e Atlético de Horizontina. Na categoria livre, os finalistas foram o Tamoio de Crissiumal e o Miraguai de Tenente Portela.


 


 


DECISÃO DOS VETERANOS


1º tempo:


A partida entre Miraguai e Atlético começou equilibrada e com forte marcação. No entanto, na primeira chance, aos 12 minutos, o time de Horizontina abriu o placar. Fernando invadiu a área pelo lado esquerdo e chutou, o goleiro Edivan deu rebote e Andreas apenas empurrou a bola para as redes: 1 a 0.


O gol despertou o time treinado por Marcos Lima, que acabou desperdiçando boas chances de empatar o jogo com Nata e Gian Bassani, respectivamente, aos 13 e aos 16 minutos. A resposta do Atlético veio logo em seguida. Em duas oportunidades, Fernando arriscou de fora da área e o goleiro Edivan salvou a equipe de Tenente Portela. O selecionado de Horizontina assustou ainda mais aos 30 minutos. Andreas cobrou falta, a bola resvalou no travessão e saiu para linha de fundo.


Aos 35 minutos, o Miraguai conseguiu o empate. Escanteio cobrado na área, a defesa afasta e a bola fica dominada por Alex, que ajeita e chuta de pé direito. O desvio na cabeça do zagueiro engana o goleiro Airton: 1 a 1.


A virada no placar aconteceu já nos acréscimos do primeiro tempo. Gian Bassani rouba a bola do adversário na frente da área, tabela com Alex e chuta no canto direito do goleiro de Horizontina: 2 a 1.


2º tempo:


Logo no início da etapa complementar, os atleticanos igualaram o marcador. Numa bola parada, Cleber sobe mais que os zagueiros portelenses e cabeceia firme: 2 a 2.


O Miraguai sentiu o gol de empate e em dois lances consecutivos contou com a competência do goleiro Edivan e a sorte para não levar a virada. Aos 12 minutos, Andreas deixa Fernando de frente para o gol, o atacante chuta e o arqueiro portelense faz excelente defesa. Aos 13 minutos, Libório acha Rudi sozinho quase dentro da pequena área, mas o atleticano perde um gol incrível chutando para fora.


Aos 23 minutos ocorre o lance que deixou o confronto paralisado por mais de dez minutos. O setor defensivo de Horizontina tenta sair jogando e se atrapalha, a bola sobra para o goleiro que chuta e acerta o centroavante do Miraguai. A bola pega efeito e vai em direção ao gol e quase na linha há o contato entre Gian Bassani e Airton, que cai com a bola dentro do gol.


A arbitragem valida o lance e os jogadores e a comissão técnica do Atlético vão pressionar o assistente. Há empurra-empurra e muitos xingamentos. Depois de uma conversa com o assistente, o árbitro volta atrás e anula o gol, marcando falta no goleiro. A decisão irrita os atletas e dirigentes do Miraguai, que também pressionam, mas a arbitragem reinicia a partida em 2 a 2.


Aos 37 minutos, acontece o gol do título. Marcinho Hineraski é lançado, invade a área e chuta, Airton defende dando rebote e quando Edir Avrella vai completar para as redes, sofre um carrinho violento do goleiro. O árbitro assinala pênalti e ainda expulsa o atleticano. Na cobrança, Nata desloca o arqueiro reserva de Horizontina, fazendo 3 a 2.


Sem alternativa e com um jogador a menos, o Atlético se atira para o ataque, mas os portelenses conseguem manter a vantagem no placar até o apito derradeiro do árbitro.


DECISÃO DA CATEGORIA LIVRE


1º tempo:


Antes de o relógio marcar o primeiro minuto de jogo, o Miraguai já chegava assustando. O lateral Tiago invadiu a área e arriscou, mas a bola passou a direita do gol do Tamoio. O selecionado de Crissiumal respondeu aos 06 minutos, numa cobrança de falta, onde a bola se perdeu pela linha de fundo.


Depois disso, a partida se concentrou no meio de campo, com as defesas se sobressaindo aos ataques. Mesmo assim, as duas equipes conseguiram criar algumas oportunidades para inaugurar o placar. Porém, faltava acertar o último passe e melhorar a pontaria. Nos arremates que foram a gol, Augusto Beck e Gelson não foram muito exigidos. E assim acabou a primeira etapa.


2º tempo:


Os 45 minutos derradeiros também iniciaram com muita troca de passes no meio campo e forte marcação. Por vezes, houveram jogadas mais ríspidas. Em determinados lances, a arbitragem optou por advertir ao invés de apresentar o cartão.


A primeira chance de gol veio apenas aos 10 minutos. Cruzamento na área, a defesa do Tamoio afasta, a bola é arrumada para Fernando que chuta para fora. O lance animou o Miraguai, que seguia batalhando pelo seu gol. Os portelenses arriscavam, na maioria das vezes, de média e longa distância, mas sem levar perigo ao goleiro Gelson. Neste momento, o time de Crissiumal tentava encaixar um contra-ataque. Quando isso não era possível, a opção era as bolas paradas.


Na metade do segundo tempo, o técnico Nata tornou o Miraguai mais ofensivo ao desmontar o esquema com três zagueiros. A estratégia deu resultado. Aos 27 minutos, Paulinho, que acabara de entrar, arriscou um chute cruzado, o goleiro não segurou e Fernando, mesmo sendo puxado pela camiseta, aproveitou o rebote: 1 a 0.


Vendo a possibilidade de título escapar, o Tamoio avançou suas linhas de marcação e, num contra-ataque fulminante, Cristian é lançado, ganha dos zagueiros na velocidade, passa pelo goleiro e completa para o gol: 2 a 0 aos 35 minutos. A vitória é sacramentada no último minuto do tempo regulamentar. Após bate-rebate, a bola sobra para Natan, que já dentro da área, apenas tem o trabalho de escolher o canto para anotar o terceiro gol do time campeão.


Depois foi só esperar o apito final do árbitro para comemorar o título inédito.


Competição regional em setembro:


De acordo com João Carlos Ferreira, presidente da Primeira Liga Regional, no mês de setembro começará outro campeonato, desta vez, para as categorias sub 20 e livre. Ele revelou que 15 equipes já confirmaram participação.


O dirigente informou que o certame, que ganhou o nome de Primeira Liga Regional, será disputado no sistema de pontos corridos e terá oito rodadas ainda neste ano. – A partir de janeiro de 2020 vamos intercalar os jogos da 2ª Copa Região Celeiro e da Primeira Liga Regional – afirmou João Carlos Ferreira.


Questionado pela reportagem do site Clic Portela sobre a competição finalizada neste domingo, o dirigente assegurou que o balanço é positivo e agradeceu a participação e colaboração das várias equipes que aceitaram disputar a 1ª Copa Região Celeiro.

Clique nas imagens abaixo para ampliar:
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium