OUÇA 100,7 AO VIVO
Quarta, 22 de maio de 2019
55 3551 1200 I Jornal - 55 3551 1121 I CNPJ: 03.043.551/0001-20
Cidades

09/05/2019 ás 14h46 - atualizada em 17/05/2019 ás 11h21

Diones Roberto Becker

Tenente Portela / RS

Três municípios da Região Celeiro aguardam a construção de acessos asfálticos
Secretário Juvir Costella negocia a liberação de recursos para obras no RS
Três municípios da Região Celeiro aguardam a construção de acessos asfálticos
Sede Nova, Inhacorá e São Valério do Sul, na Região Celeiro, aguardam a construção de ligações asfálticas (Foto: Diones Roberto Becker)

A solução para a construção dos 33 acessos municipais listados pelo governo do Rio Grande do Sul poderá vir de Brasília. Dias atrás, o secretário estadual de Logística e Transportes, Juvir Costella, se reuniu com os deputados federais da bancada gaúcha para tratar sobre a liberação de R$ 342 milhões destinados a pavimentações asfálticas.


De acordo com Juvir Costella, os recursos das emendas parlamentares devem priorizar os acessos municipais em diferentes regiões do estado. – A meta é atender as rodovias que estão próximas de serem concluídas – revelou o secretário.


Três municípios da Região Celeiro aguardam a construção de ligações pavimentadas, porém, apenas dois aparecem na relação apresentada em Brasília: Sede Nova e Inhacorá. São Valério do Sul não está incluído nesta lista. Os recursos federais também poderão assegurar a construção de asfalto no trecho entre Palmitinho e Pinheirinho do Vale.


– Temos 67 municípios que esperam o seu acesso pavimentado. No século 21, isso é inadmissível – disse Juvir Costella diante dos deputados federais do Rio Grande do Sul.


Conforme um levantamento da secretaria estadual de Logística e Transportes, existem inúmeras rodovias com apenas um, dois ou cinco quilômetros de asfalto pendentes. – Precisamos liquidar esse passivo primeiro para, posteriormente, voltarmos a atenção às estradas que dependem de um volume maior de obras e dinheiro – frisou Juvir Costella.


O secretário ressaltou ainda que o momento exige a união dos representantes de todas as esferas políticas. – No cenário de dificuldades pelo qual o estado passa, é chegado o momento de superarmos as divergências partidárias e focarmos no bem-estar da sociedade. É necessário que vejamos alternativas para retomar o desenvolvimento de nossas comunidades – ponderou Juvir Costella.


Atualmente, há seis acessos municipais que estão em fase final de conclusão, com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e outros 28 cujos projetos são antigos e precisam de readequação técnica, ou seja, os resultados das atualizações devem repercutir nos valores dos futuros contratos.


Acessos municipais elencados para receberem recursos de emendas parlamentares:


- Santo Antônio do Palma;


- Carlos Gomes;


- Muliterno;


- Sertão Santana;


- Sério;


- Sério a Boqueirão do Leão;


- Ubiretama;


- São José do Hortêncio;


- São José do Inhacorá;


- Pedro Osório;


- Caraá;


- São José das Missões;


- São Jorge a Guabiju;


- Cruzaltense a Campinas do Sul;


- Ponte Preta;


- Pedras Altas;


- Inhacorá;


- Lagoa Bonita do Sul;


- Engenho Velho;


- Pinhal a Novo Tiradentes;


- Sede Nova;


- São Pedro das Missões;


- Nova Bréscia a Coqueiro Baixo;


- Santo Expedito do Sul;


- Iraí a Planalto;


- Pinhal Grande a Nova Palma;


- Mariana Pimentel;


- Nova Ramada;


- Serafina Corrêa a Montauri;


- Centenário;


- Palmitinho a Pinheirinho do Vale;


- Capão Bonito do Sul a Lagoa Vermelha;


- Capitão a Arroio do Meio;

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium