OUÇA 100,7 AO VIVO
Terça, 18 de setembro de 2018
55 9 9137-5869
Geral

12/07/2018 ás 11h48

Diones Roberto Becker

Tenente Portela / RS

Reunião discutirá a situação dos HPPs no Rio Grande do Sul
Estado possui cerca de 100 Hospitais de Pequeno Porte
Reunião discutirá a situação dos HPPs no Rio Grande do Sul
Encontro que definiu o debate sobre a situação dos HPPs (Foto: Ronan Dannenberg)

Nesta quarta-feira (11), deputados estaduais e representantes de prefeituras e de instituições hospitalares, durante um encontro com o governador José Ivo Sartori, no Palácio Piratini, acertaram a realização de uma reunião para debater a situação dos Hospitais de Pequeno Porte (HPPs) existentes no Rio Grande do Sul.


O deputado Altemir Tortelli, presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, informou que no último bimestre, profissionais técnicos estudaram a situação dos HPPs. – Deste estudo surgiu o Projeto de Lei de regulamentação da atividade dos Hospitais de Pequeno Porte, assinado por todos os integrantes da Comissão de Saúde e Meio Ambiente e protocolado no parlamento gaúcho na semana passada – frisou Altemir Tortelli. O parlamentar tem coordenado debates sobre a situação dos HPPs e os efeitos da Portaria Estadual nº 064/2018, que institui a Política de Cofinanciamento dos Hospitais de Pequeno Porte e os transforma em Pronto-Atendimento de Urgências (PADU).


O prefeito de Braga, Carlos Alberto Vigne, presidente da comissão instituída pela FAMURS para tratar do assunto, afirmou que a medida ‘assusta’ porque os municípios do interior terão que transferir seus pacientes para outras cidades. Já o superintendente da Federação das Santas Casas do Rio Grande do Sul, Jairo Tessari, revelou que 115 dos 255 hospitais representados pela entidade são considerados de pequeno porte e aproximadamente uma centena já enfrenta dificuldades para manter as atividades.


A principal resistência a Portaria Estadual é a possibilidade do fechamento de 1,6 mil leitos após a mudança de categoria de HPP para PADU. Isso terá como consequência, o aumento de demanda nos hospitais regionais e das despesas para as prefeituras por conta do transporte de pacientes.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium