OUÇA 100,7 AO VIVO
Sexta, 24 de maio de 2019
55 3551 1200 I Jornal - 55 3551 1121 I CNPJ: 03.043.551/0001-20
Polícia l Trânsito

19/02/2019 ás 17h41 - atualizada em 20/02/2019 ás 14h09

Jonas Martins

Tenente Portela / RS

Autor de atropelamento de catador se apresenta na DP
Motorista disse que não viu catador na via e que não parou para prestar socorro por medo de represália
Autor de atropelamento de catador se apresenta na DP
Delegado Vilmar Alaídes Shaefer falou sobre o caso em uma coletiva a imprensa (Foto: Sistema Província de Comunicação)

Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta terça-feira (19), na Delegacia de Polícia (DP) de Tenente Portela, o delegado Vilmar Alaídes Shaeffer, confirmou que o autor do atropelamento de um catador de materiais recicláveis, ocorrido na madrugada do último domingo, no centro de Tenente Portela, se apresentou e prestou depoimento na tarde de hoje.


Em seu depoimento, segundo o delegado, o homem que não teve a identidade divulgada, disse que não viu Antônio da Silva, 56 anos, na via pública e, por isso, o atropelou e que não parou para prestar socorro por medo de represálias. Ele ainda indicou que pelo mesmo motivo abandonou o veículo no bairro Operário, distante de sua casa.


O homem também afirmou em seu depoimento que faz uso de medicamentos para a depressão e pressão alta. O motorista foi inquerido se conhecia a vítima e confessou que sim, e que inclusive seria amigo de um filho do catador. Conforme o delegado, durante as investigações não foram encontrados, até o momento, nenhum elemento que indique alguma desavença entre os envolvidos.



O Comissário da Polícia Civil de Tenente Portela, Valmir Pressi, que esteve conduzindo o processo investigatório desde o seu início, disse que após o atropelamento o motorista usou a rua da DP para se retirar do local e foi avistado por policiais civis que estavam na delegacia no registro de uma ocorrência. De posse da possível descrição do carro, a Brigada Militar encontrou o Volkswagen Gol, de cor branca, abandonado no bairro Operário.


Apesar do veículo estar registrado em nome de uma terceira pessoa, a Polícia Civil localizou receituários médicos em nome do então suspeito de ser o motorista. As autoridades procuraram por ele após o fato, mas o indivíduo não foi localizado.


Na segunda-feira, um advogado negociou a apresentação do motorista que está tendo sua identidade mantida em sigilo para não atrapalhar o andamento das investigações. Depois de ouvido, o homem foi liberado.


Valmir Pressi Comissário da Polícia Civil de Tenente Portela


O inquérito apura se o crime poderá ser configurado como doloso (quando há intenção do cometimento do crime) ou culposo (quando não há intenção em cometer o crime). Apesar do prazo legal de 30 dias para conclusão do inquérito, o delegado acredita que ele será concluído em 15 dias.


Antônio da Silva que catava papelão e outros materiais recicláveis teve fratura nas duas pernas e segue internado na UTI do Hospital Santo Antônio. Seu estado de saúde é estável e ele a principio não corre risco de morte.

FONTE: Jornal Província

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium