OUÇA 100,7 AO VIVO
Quarta, 20 de fevereiro de 2019
55 9 9137-5869
Especiais

08/02/2019 ás 10h23

Jonas Martins

Tenente Portela / RS

Toda a Região Celeiro está sob alerta de infestação do mosquito Aedes Aegypti
Setor de saúde está em alerta na região
Toda a Região Celeiro está sob alerta de infestação do mosquito Aedes Aegypti

Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVs) confirmou, na quinta-feira, 24, um caso de dengue no município de Panambi e na sexta-feira, 1º o segundo em Candido Godói. São os primeiros casos autóctones (doença contraída dentro do Estado) confirmado em 2019 no Rio Grande do Sul. Além desses, outros três casos de dengue também foram confirmados em residentes dos municípios de São Luiz Gonzaga e Sete de Setembro (com dois casos). Esses se referem a residentes no Estado, mas que contraíram a doença em viagens a outras regiões do país.


– O caso em Panambi liga o alerta da nossa região, porque é uma cidade relativamente perto e temos um alto índice de infestação nos municípios da 19ª Coordenadoria Regional de Saúde (19ª CRS). É preciso que a comunidade ajude a eliminar os focos do mosquito para que caso a doença chegue na região, não tenhamos um novo surto de dengue –, reforçou o médico veterinário e coordenador de Vigilância Ambiental da 19ª Coordenadoria Regional de Saúde (19ª CRS), Mauro Dornelles.


O profissional explica que um município é considerado infestado quando se identifica a presença de focos de larvas do Aedes aegypti nas ações de busca ativa ao menos uma vez nos últimos 12 meses e na região de abrangência da coordenadoria, de 26 municípios, 16 estão em estado de alerta com índices de infestação considerados médio e alto.


De acordo com dados da Secretaria Estadual da Saúde (SES), 319 cidades gaúchas atendem a esses critérios para serem classificadas como infestadas pelo mosquito. “Isso significa que, caso alguém venha de fora com a doença, nesses municípios pode haver o contágio de mais pessoas, pois temos ali a presença identificada do mosquito transmissor”,  disse a chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica do CEVs, Tani Ranieri, ao alertar que os casos têm ocorrido no Noroeste do RS.


Para o reforço nas ações de controle ao vetor, a secretária da Saúde, Arita Bergmann, anunciou nesta semana o repasse de R$ 2,4 milhões para 232 municípios com risco maior de infestação.



 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


De acordo com informações do boletim epidemiológico divulgado pelo Centro Estadual de Vigilância em Saúde, órgão vinculado à Secretaria de Saúde do RS, os 21 municípios que integram a região Celeiro estão na lista de 320 municípios gaúchos que são considerados infestados pelo mosquito Aedes aegypti, o que apenas reforça os cuidados redobrados que as comunidades devem ter neste período do verão.


15ª Coordenadoria Regional de Saúde (Palmeira das Missões): Braga, Coronel Bicaco, Miraguaí e Redentora.


 17ª Coordenadoria Regional de Saúde (Ijuí): Campo Novo, Chiapeta, Crissiumal, Humaitá, Inhacorá, Santo Augusto, São Martinho, São Valério do Sul e Sede Nova.


 19ª Coordenadoria Regional de Saúde (Frederico Westphalen): Barra do Guarita, Bom Progresso, Derrubadas, Esperança do Sul, Tenente Portela, Tiradentes do Sul, Três Passos e Vista Gaúcha.


 


 


 

FONTE: Jornal Província

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium